PMEs conseguem crédito sem ir aos bancos

Com este negócio, PMEs conseguem crédito sem passar pelos bancos

A fintech já emprestou quase 2,6 milhões de reais para micro e pequenas empresas e conta com 8 mil usuários cadastrados

No meio da escassez de crédito para pequenas e médias empresas, a fintech IOUU viu uma oportunidade de negócio. A startup criou uma plataforma em que pequenos negócios podem pedir um empréstimo diretamente para investidores, por uma taxa mais baixa e sem a intermediação de um banco.

Batizada de IOUU (trocadilho com I Owe You, que em inglês significa eu te devo), a fintech  já emprestou quase 2,6 milhões de reais para 49 micro e pequenas empresas. A plataforma conta com mais de 8 mil usuários cadastrados, sendo 2.500 investidores.

Entre seus clientes, estão negócios dos mais variados, como escritórios de advocacia, faculdade de tecnologia, espaço de coworking, empresa de segurança, um negócio de cachorro quente, entre outros.

Antes de abrir a IOUU, em 2016, Bruno Sayão trabalhou em empresas de tecnologia para o mercado financeiro e na concepção de bancos digitais. Percebeu que havia uma barreira grande nos empréstimos para pequenas e médias empresas, já que são clientes com maior risco de inadimplência. Durante a crise econômica, esse crédito ficou ainda mais escasso.

Sayão conheceu empresas que facilitam essa operação, ao conectar investidores diretamente aos microempreendedores, pequenas ou médias empresas. O modelo é chamado de peer to peer lending e já é conhecido nos Estados Unidos, com a UpStart, e na Inglaterra, com a Funding Circle. O empreendedor, então, decidiu abrir o negócio por aqui.

A IOUU não é a única brasileira a adotar o modelo. A Biva é uma das pioneiras do mercado. Criada em 2015, já recebeu aportes que vão desde David Vélez, um dos co-fundadores do Nubank, ao fundo KaszeK Ventures, dos fundadores do Mercado Livre.

FONTE: https://exame.abril.com.br